Como chegar aqui:

Engenharia Sanitária

Bacharelado em Engenharia Sanitária

Diretrizes Curriculares do Curso

RESOLUÇÃO CNE / CES 11, DE 11 DE MARÇO DE 2002 – ANEXO I.

Princípios que Norteiam a Formação Profissional

A Engenharia Sanitária é o ramo da engenharia que norteia seu foco e concentra seu objetivo de estudo acadêmico e sua capacidade de atuação em oito grandes grupos intimamente ligados a saúde pública e a construção da saúde ambiental:

I – sistemas de abastecimento de águas;

II – sistemas de excretos e de águas residuais;

III – coleta, transporte e tratamento de resíduos sólidos (lixo urbano e industrial);

IV – controle sanitário do ambiente;

V – controle de vetores biológicos transmissores de doenças;

VI – instalações prediais hidro-sanitárias;

VII – saneamento de edificações e locais públicos;

VIII – saneamento dos alimentos.

No intuito de consolidar este profissional de engenharia, norteia sua formação acadêmica nos princípios de:

A) Educação – que leva:

- a desenvolver ações de orientação e supervisão de agentes sanitaristas;

- a promoção de educação ambiental sanitária voltada às comunidades de baixa renda e em situações de carência quanto ao problema de saneamento básico;

- ao desenvolvimento de programas de orientação as empresas a respeito do esgoto industrial e possibilidade de contaminação de aqüíferos;

- a desenvolver ações que orientem, os consumidores para as questões normativas de saúde pública e ambiental;

- a desenvolver um espírito social e humanitário que mitigue as condições de vida das comunidades carentes.

B) Estudo – que busca:

- desenvolver projetos de saneamento básico: água, esgoto, resíduos, drenagem pluvial, urbana e rural;

- desenvolver uma fiscalização de obras de saneamento básico para garantir o bem-estar e a qualidade de vida dos cidadãos;

- desenvolver novos métodos e técnicas de tratamento de resíduos industriais;

- identificar os melhores potenciais de captação, tratamento e distribuição de água;

- dinamizar a gestão de coleta e maximização do tratamento de efluentes líquidos e atmosféricos;

- otimizar as operações de sistemas de tratamento de águas efluentes;

- desenvolver métodos e técnicas mais rigorosas de avaliação de impacto ambiental;

- uma forte educação ambiental e controle da qualidade ambiental.

C) Pesquisa – que objetiva;

- a busca das respostas para problemas ambientais locais, regionais e nacionais que promovam a qualidade de vida e a qualidade ambiental;

- uma maior especialização no projeto, na construção, na ampliação e na operação de sistemas de água e esgoto;

- o desenvolvimento de novos equipamentos de controle da poluição do meio ambiente;

- a busca de um desenvolvimento sustentável equilibrado;

- desenvolver ações de diagnósticos e caracterização do meio ambiente, monitoramento, controle, manutenção e recuperação da qualidade ambiental;

- a criação de novos métodos de otimizar os sistemas de abastecimento de águas, sistemas de adução, sistemas de captação, sistemas de tratamento e sistemas de distribuição;

- melhor entender e otimizar os sistemas de esgoto nos aspectos de coleta, transporte, tratamento e destinação final do esgoto, bem como seu aproveitamento;

- a busca e desenvolvimento de novas tecnologias de informação aplicadas ao meio ambiente e educação ambiental;

- inovar no desenvolvimento de novos produtos, processos e tecnologias de produção de alimentos e de certificação.

D) Integração Social – que conduz:

- a desenvolver políticas de melhoria da socialização do bem-estar e da saúde pública;

- a responsabilidade social na coleta, acondicionamento, tratamento e destinação dos resíduos residenciais, comerciais e industriais;

- ao fazer socialmente e ambientalmente correto na comunidade;

-a atuação profissional e competitiva se descurar a proteção dos recursos naturais;

- ao aumento da consciência da sociedade em relação aos problemas ambientais.

O Curso e suas Finalidades

A Engenharia Sanitária tem seu objetivo ligado a promoção e manutenção da saúde pública e ao meio ambiente, mais especificamente no campo do saneamento, onde define e concentra seus meios e recursos. O profissional que a ela se dedica deve ser possuidor de grande espírito social e humanitário, pois abraça um campo de atividades que são essenciais aos países em precárias situações de desenvolvimento, como é o caso do Brasil.

Estudar e preservar o meio ambiente não implica em deixá-lo intacto, inexplorado, mas carrega consigo a idéia de seu uso racional, que evita sua degeneração e mantém as características que o habilitam à utilização por muitos anos e outras gerações futuras. A preservação ambiental assim entendida está embutida no conceito de promoção e manutenção da saúde pública, que no entendimento da OMS (Organização Mundial de Saúde) significa proporcionar condições perfeitas de completa sensação de bem-estar físico, mental e social de uma população.

O engenheiro sanitarista vê o meio ambiente com um olhar humanitário que direciona o pensar técnico-científico, face aos rápidos processos de urbanização e desenvolvimento industrial.

Dentro das preocupações governamentais com saneamento público visando o uso, preservação e recuperação de mananciais e bacias hidrográficas, o Curso tem também como finalidade desenvolver e implantar um pólo regional de estudo e pesquisa no setor de saneamento, agindo primeiramente como agente gerador e propagador de informações e conhecimentos, atendendo assim a necessidade de formar, habilitar e difundir recursos humanos na área sanitária, com capacidade de suprir as urgentes demandas de profissionais para a região e o estado.

Nesta perspectiva, os primeiros semestres do Curso são destinados prioritariamente ao estudo equilibrado dos conteúdos de base, tais como matemática, física, biologia, química, desenho, matérias de construção civil e informática entre outros, que dão abertura para os conteúdos de formação geral e profissional, tais como geologia, topografia, teoria das estruturas, estudos das águas, epidemiologia, solos, hidrologia, hidráulica, bioquímica, microbiologia entre outros. Os últimos semestres caracterizam-se pela formação específica equilibrando fundamentos com aplicações em conteúdos que incluem tratamento de águas, abastecimento, tratamento de efluentes, poluição da água, ar e solo, manejo de resíduos sólidos, planejamento ambiental, avaliação de impacto ambiental, recursos hídricos, problemas de saúde pública, entre outros. Fecha-se o ciclo com o estágio curricular obrigatório e supervisionado, trabalho de conclusão de curso e tópicos relevantes que complementam a formação do profissional e que venham a definir especialidades.

Este Curso de Engenharia Sanitária prepara o profissional para trabalhar com:

•Sistemas de abastecimento de água e obras hidráulicas;

•Sistemas de coleta e tratamento de efluentes líquidos;

•Sistemas de drenagem urbana e rural;

•Sistemas de tratamento de efluentes atmosféricos;

•Avaliação dos impactos ambientais;

•Planejamento e gestão de bacias hidrográficas;

•Educação ambiental;

•Controle de vetores;

•Estudo e ações referentes à melhoria da saúde pública;

•Gerenciamento de resíduos sólidos;

•Recuperação das águas degradadas;

•Pesquisa, análise, ensaios e divulgação técnica

Competências e Habilidades Exigidas

O Curso de Engenharia Sanitária do CEAVI da UDESC/ Ibirama, para a consecução de seu objetivo e construção do perfil do profissional exigido pelo mercado, buscará desenvolver no estudante um conjunto fundamental de competências e habilidades que permite:

•Aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais a engenharia;

•Projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;

•Conceber projetos e analisar sistemas, produtos e processos;

•Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;

•Identificar, formular e resolver problemas de engenharia;

•Desenvolver e/ ou utilizar novas ferramentas e técnicas;

•Supervisionar a operação e manutenção de sistemas;

•Avaliar criticamente a operação e manutenção de sistemas;

•Comunicar-se eficazmente nas formas escrita, oral e gráfica;

•Atuar em equipes multidisciplinares;

•Compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissional;

•Avaliar o impacto das atividades da engenharia no contesto social e ambiental;

•Avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia

•Assumir a postura de permanente busca de atualização profissional;

Especificamente, buscando ainda competências que vão desde o domínio, a concepção, o planejamento, o controle de sistemas, a investigação de processos, que permitam identificar, analisar e elaborar estudos, projetos e obras destinados à preservação e ao restabelecimento do meio ambiente, visando oferecer aos diplomados a necessária especialidade para:

•A gestão dos recursos naturais

•A análise e gestão dos sistemas ambientais;

•O controle da poluição e do estado do ambiente e sua reabilitação;

•O tratamento e recuperação de solos;

•A gestão da área ambiental de empresas;

•A elaboração de projeto e gestão de unidades de tratamento de água, efluentes líquidos e gasosos e de resíduos sólidos;

•A elaboração de projetos e gestão no domínio de redes de abastecimento de águas e de saneamento básico;

•Integrarem equipes de avaliação ambiental de projetos;

•Integrarem equipes de certificação e auditorias ambientais.

Este conjunto de competências e habilidades desenvolvidas no Curso se manifesta no profissional quando da execução das atividades de:

•Supervisão, coordenação e orientação técnica;

•Estudo, planejamento, projeto e especificações;

•Estudo da viabilidade técnico-econômica;

•Assistência, assessoria e consultoria;

•Direção de obra e serviço técnico;

•Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;

•Desempenho de cargo e função técnica;

•Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica, extensão;

•Elaboração de orçamento;

•Padronização, mensuração e controle de qualidade;

•Execução de obras e serviço técnico;

•Fiscalização de obras e serviço técnico;

•Produção técnica e especializada;

•Condução de trabalho técnico;

•Condução de equipe de instalação, montagem e reparo;

•Operação e manutenção de equipamentos e instalação dos mesmos;

• Execução de desenho técnico.

 
Centro de Educação Superior do Alto Vale do Itajaí - CEAVI / Rua Dr. Getúlio Vargas, 2822 - Bela Vista - Ibirama - SC
CEP: 89.140-000 - Telefone/FAX: (47) 3357-8484
© 2010-2012 SETIC - UDESC